quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Desfazendo equívocos gastronômico-culinários de quatro pratos famosos

Existem muitos termos gastronômicos que tomaram fama de forma incorreta. Muitos desses pratos são importantes e acabam sendo divulgados de forma descaracterizada.  

Diversas pessoas, mesmo apaixonadas pela gastronomia, só conhecem a forma equivocada as quais essas palavras são associadas.

Portanto, apresento aqui as definições corretas de quatro preparações famosas. Conheça a verdade sobre elas agora! 

Consomê: Também conhecido como consomé (e ainda consommé) é uma preparação clássica francesa¹ que consiste em uma sopa extremamente líquida, clara e translúcida, que pode ser confecionada com uma grande variedade de sabores e aromas. É um prato que exige paciência durante o preparo, pois o caldo deve reduzir bem para que os sabores fiquem concentrados. No caso do consomé (por definição), a proteína (que pode ser uma carne, por exemplo) funciona como um filtro para o líquido, tornando-o posteriormente transparente. Todo o conteúdo sólido desse tipo de sopa é coado e, somente o líquido é servido ao consumidor. Costumeiramente utiliza-se um cubo de cenoura, abobrinha ou outro vegetal cru, que é colocado no fundo do recipiente na qual será servida a sopa, para mostrar como o líquido é transparente (e como a receita foi devidamente preparada).
Definitivamente não se deve fazer consomé cremoso.

Risoto: É uma preparação que teve origem na Itália, composta de arroz italiano cozido al dente, confeccionado com fundo aromático, vinho branco e outros ingredientes que agregam sabor à receita. As principais variedades de arroz utilizadas para o preparo do risoto são arbório, carnaroli e vialone nano. Esses tipos de arroz são caracterizados por possuir bastante amido, que confere cremosidade ao prato. Manteiga e queijo (normalmente parmesão ou pecorino) finalizam a receita.
Definitivamente não se faz risoto com arroz branco (tampouco parboilizado) nem com creme de leite. É inadequadíssimo levar o risoto ao forno.


Risoto de frutos do mar
Musse: Preparação francesa, também chamada de mousse, que consiste em uma sobremesa bastante aerada, à base de merengue ou chantilly. Sua principal característica é a aeração, que confere leveza à essa sobremesa. 
Definitivamente não deve ser chamada de musse a preparação que não possuir claras em neve ou creme de leite bem batido e aerado em sua composição.   

Trufa de chocolate: É um doce preparado a partir da ganache, que é uma mistura de chocolate derretido e creme de leite, coberta com chocolate temperado e polvilhada de cacau em pó. A ganache pode ser aromatizada com licores, bebidas alcoólicas e essências, dando um toque especial à receita. A trufa de chocolate possui formato irregular em homenagem às trufas tradicionais (fungos subterrâneos). Além disso, o cacau em pó que é polvilhado na finalização das trufas de chocolate é uma referência à terra que fica por fora das trufas tradicionais.
Definitivamente não se deve chamar de trufa de chocolate um bombom de chocolate com recheio de frutas.
(¹) Apesar de o consommé ser típico da cozinha francesa, sua origem é espanhola.
Referências: Wikihow,  cpt, rayol gastronomia e acervo pessoal. 

2 comentários:

  1. Quando adquirimos conhecimento convém colocar-lo em prática. Parabéns pelas informações!

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante todos os comentários. Tira-se muitas dúvidas que sempre temos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...